FC Porto 4-1 Lokomotiv Moscovo Excelente vitória e um pé nos oitavos

img_2971

O Inverno instalou-se na cidade do Porto e trouxe chuva e vento mas foram insuficientes para apagar a chama do Dragão que começou cedo a deitar fogo. Contra um adversário que jogava a última ficha para o apuramento, o FC Porto entrou a marcar logo aos 2 minutos numa excelente combinação de Maxi e Marega com este a assistir Herrera. Estava feito o mais importante e se o adversário tinha de procurar o golo, depois disso ainda mais. A equipa azul e branca foi paciente, soube ter bola e antes do 2-0 que chegou quase em cima do intervalo, num lindo passe de Herrera a desmarcar Marega, podia ter ampliado a vantagem.

Na 2.ª parte, o adversário entrou melhor e pressionou à procura do golo. Alguns nervos apoderaram-se das bancadas com a equipa a não conseguir sacudir a pressão moscovita que chegou mesmo ao golo num canto num cabeceamento de Farfán. Numa má reposição de bola do Guarda-redes Brasileiro do Lokomotiv, Oliver recebe e desmarca Corona para este marcar um bonito golo e sentenciar a partida. Tempo ainda para um grande golo de Otávio de fora da área e fechar o resultado.

Vitória importante e justíssima de uma equipa confiante e a subir os níveis. Fica a faltar 1 ponto para o apuramento e pode até nem ser preciso caso o Galatasaray não ganhe na Rússia. Em caso de vitória perante o Schalke garantimos o 1.º lugar do grupo.

Segue-se um difícil jogo contra o Braga e como os jogos pós Champions são sempre complicados, espera-se uma mudança de chip perfeita para concluir este ciclo de jogos entre paragens para Seleções com 100% vitórias.

img_2580

Entrar a marcar – Não podia ter começado melhor com um golo aos 2 minutos. O jogo era decisivo para o adversário e pedia-se paciência e muita cabeça. Logo na primeira jogada, Marega aproveita o apoio do lateral Maxi para combinar e assiste Herrera para o primeiro. Excelente inicio para tranquilizar as hostes e fazer um bom jogo. Como alguém disse um dia, porreiro pah!

Herrera – Sérgio Conceição disse na antevisão que Herrera andava a jogar condicionado. Não se notou. Herrera surgiu na equipa no lugar de Soares para ajudar a dar consistência no meio campo e fez uma excelente exibição. Marcou o primeiro e desmarcou Marega no segundo com um passe delicioso. Trabalhou muito no apoio à Danilo e Oliver e no apoio aos extremos. 1 golo, 1 assistência, 43 passes (91% eficácia), 1 grande oportunidade criada.

Oliver – Está melhor? Não quero saber. Está igual? Não quero saber. Está diferente por culpa do treinador? Não quero saber. O que quero saber é que Oliver está numa forma fantástica. Ganha a equipa e ganham os adeptos que podem deliciar-se com o futebol do pequeno médio Espanhol. Joga de mira telescópica, joga curto, joga longo, para a esquerda, para a direita, para trás, para a frente, transporta a bola, recupera… faz tudo… ou melhor quase tudo. Falta um golo que mais cedo ou mais tarde vai aparecer. 1 passe Chave, 58 passes (78% eficácia), 11 passes longos (73% eficácia).

Marega – Yuri Semin tinha dito que era preciso bloquear e desligar Marega mas não conseguiu e o Maliano foi um perigo à solta para a defesa Moscovita. 1 golo, 1 assistência, deu muitas linhas de passe aos companheiros e nunca parou. Marega foi Marega. Capaz do bom e do mau na mesma jogada. Esta a ser um jogador decisivo nesta champions league 2018/19 com 3 golos, 1 assistência e 1 penâlti conquistado que deu o empate em Gelsenkirchen conforme lembrou e bem o @Irish no twitter.

Corona – Está confiante e em grande forma. Tecatito está alegre e isso nota-se em campo. Confiança no drible e excelentes cruzamentos nem sempre aproveitados. Enviou uma bola ao poste de cabeça!!! e marcou o 3.º golo ao tirar o adversário da frente de pé direito e rematar de pé esquerdo após excelente passe de Oliver. 1 golo, 3 dribles (100% eficácia) e 2 Desarmes (100% eficácia)

Balões

Inicio da 2ª parte – O início da 2.ª parte foi a pior fase da equipa Azul e Branca. O adversário entrou melhor, chegou com demasiada facilidade à entrada da área e as nossas saídas para o contra-ataque também não estavam a funcionar. Tudo somado levou a um período de menor fulgor e alguma preocupação. O golo de Farfán numa bola parada em que nem sequer precisou de saltar não pode acontecer.

FCPlokomotiv


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s