Lokomotiv Moscovo 1-3 FC Porto Kremlin continua pintado de Azul e Branco

O Dragão cumpriu a tradição e foi a Moscovo conquistar os 3 pontos conseguindo assim alcançar a 5.ª vitória em 5 jogos na capital Russa com um score de 12 golos marcados e apenas 3 sofridos.

A equipa Azul e Branca teve sempre a atitude correta no jogo, circulou bem a bola – igualamos o máximo de passes efetuados esta época (579, 5-0 Chaves em casa) e 3.º máximo na era Conceição (610, 3-1 Marítimo; 597, 6-1 Paços de Ferreira; ambos em casa) – e aproveitou bem as fragilidades defensivas do adversário no jogo exterior com Corona e Brahimi a terem muito a bola para criarem desequilíbrios.

Mas nem tudo foi bom. Em termos defensivos houve bastantes erros mais concretamente a nível de concentração. Não fosse a enorme defesa de Casillas no pênalti aos 10min e tudo seria diferente.

No final poderia e devia haver maior controlo da bola e consequentemente do jogo, principalmente com o adversário reduzido a 10 jogadores, mas já sabemos que isso não faz parte do ADN do Porto de Sérgio Conceição.

No geral foi um bom jogo com uma importante vitória que pode e deve servir de motivação para os próximos jogos.

img_2580

Corona – Boa exibição do extremo Mexicano. Deu profundidade ao lado direito do ataque Portista e ajudou na pressão na saída de bola da equipa Moscovita. Excelente o trabalho no lance do 2.º golo ao partir os rins ao Defesa e a assistir Herrera com um cruzamento perfeito. Logo no início do segundo tempo recebeu um passe de Brahimi e fuzilou Guilherme no 3º golo para praticamente sentenciar a partida. Exibição consistente de Tecatito como já não se via algum tempo. Fez ainda 2 passes chave que não tiveram a sequência desejada.

BrahimiGanhou 11/14 (78.6%) duelos, fez 1 assistência, 1 passe chave, ganhou 6/8 (75%) dos dribles tentados e… coisa rara… não perdeu uma única bola. Incisivo e sem ligar o complicador, Brahimi espalhou sempre o pânico na defesa Russa com a sua capacidade de desequilibrar. O passe açucarado para Corona no 3.º golo é delicioso. É este Brahimi que vamos precisar nos próximos desafios.

Iker CasillasEnorme é a melhor palavra para definir a defesa do penalty aos 10min. Importantíssima no desenrolar do jogo. Ia borrando a pintura, já na 2.ª parte, numa defesa para a frente em que Éder ainda fez o golo mas foi anulado por alegado fora de jogo do avançado Português.

img_2581

Defesa – A parte negativa do jogo foi a incapacidade em estancar os ataques Russos e as diversas desconcentrações na defesa Portista. Começou com Alex Telles ao cometer pênalti aos 10 minutos de jogo e terminou num atraso de cabeça de Felipe para Casillas passando pelo erro de Militão que originou o golo do adversário. Para o jovem Brasileiro foi mesmo a pior exibição desde que chegou à equipa. Ganhou apenas 1/7 (14,3%) dos duelos disputados. Num jogo em que a nossa defesa esteve longe do ideal, valeu a boa eficácia do ataque para vencer o jogo. Faltas de concentração que não se devem repetir sob o risco de pagarmos bem caro.

lokomotivFCP

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s