O Nosso Porto É Campeão

img_1869

5 de Maio de 2018 foi o dia em que o F.C. Porto se sagrou Campeão Nacional 2017/18.

28º título da história do nosso Porto e um dos mais importantes da história do clube. Um título justo, merecido, contra tudo e contra todos desde a 1ª jornada. Um título contra um polvo maligno que domina o futebol Português. Um dos mais saborosos que já vivi. Venceu a melhor equipa contra tudo e contra todos!!

Já li excelentes textos e ouvi Portistas a saudar o campeão e a opinião de quem são os principais obreiros deste maravilhoso título é consensual.

Do Calcanhar à Trivela (Drax, se um dia escreveres um livro…pelo menos 1 exemplar vendes. Mas quero autografado com uma foto de cachecol e cerveja na mão:)) Dragão Até à Morte ; A Culpa é do CavaniA Coluna do Pôncio ; Nonagésimo Segundo Minuto ; Porto Universal e o Azul e Branco

Foi um prazer conhecer pessoalmente alguns destes Portistas assim como o Zé Pedro, Portista da cabeça aos pés e uma jóia de um moço 🙂

Osvaldo, Campeões miúdo, Campeões crl! Mais um.

589244

Pinto da Costa: O presidente é sempre o responsável máximo para o bem e para o mal. Escolheu o treinador e em boa hora conforme disse. Resta-me agradecer pelo meu 22o título, 21o na Era Pinto da Costa. Excelente e merecida ovação na Câmara Municipal do Porto após um lindo discurso. Obrigado Presidente!

1024

Sérgio Conceição: Na sua apresentação como treinador do F.C. Porto disse estar convicto que em Maio iria festejar o título. Não falhou! Festejou e foi aclamado pelos adeptos como há muito não se via num treinador. É claramente o grande obreiro deste titulo. Soube unir o grupo e soube unir os adeptos com a equipa ainda mais do que já estavam desde a época passada. Recuperou patinhos feios e fez deles os pilares de uma conquista justa e merecida. A equipa soube resistir a muitas adversidades normais num campeonato longo como lesões e castigos, e soube ultrapassar obstáculos externos como foram algumas arbitragens vergonhosas. Implementou um sistema em que acreditou ser o ideal para os jogadores que tinha à disposição. Não foi o mais bonito e não agradou a toda a gente, levando inclusive a ser criticado, mas foi o mais eficaz e obteve números apenas equiparados aos melhores. Não é perfeito. Poucos treinadores o são, principalmente quando estão a treinar pela 1ª vez uma grande equipa, mas é bom treinador e tem potencial para ser um grande treinador. Para o F.C. Porto foi o ideal! Foi Campeão. Espero que fique para ser BiCampeão. Obrigado Mister. Que grande alegria deram aos Portistas. Incrível!

  • Maior número de pontos do clube, 88
  •  3ª melhor percentagem de vitórias, 82,4% (Villas Boas, 90%; Bobby Robson 85,3% 94/95)
  • 3º maior número de golos do clube, 82 (98/99 – 85 golos; 95/96 – 84)
  • 4º com a melhor média de golos, 2,41 golos /jogo (1998/99, 2,50; 1995/96, 2,47; 2010/11, 2,43)

Photo 20-01-18, 15 58 27

Moussa Marega: No estágio de pré-época, ainda no México, Sérgio Conceição disse que Marega tinha chegado mais tarde e que por isso iria ter de correr atrás. O Maliano percebeu e na primeira oportunidade mostrou que não era bem assim. Na 1a jornada em casa com o Estoril e após lesão de Soares, Marega disse que os outros é que iriam correr atrás dele. Literalmente. Colegas e adversários. Foi o verdadeiro binário da equipa e quando muitos, no início da época, o davam como dispensado, eu inclusive, mostrou ser o jogador mais importante nos sistemas de jogo do treinador. Tanto em 442 como 433, Marega foi sempre capaz de cumprir, superar expectativas e principalmente colocar os adeptos a suspirar por ele quando estava lesionado. E tudo Marega Levou! Merece muito este campeonato principalmente por tudo o que passou. Parabéns Moussa! Grande época.

  • 2408 minutos (7º jogador mais utilizado)
  • 26 Jogos a titular
  • 2 Jogos suplente utilizado
  • 22 Golos
  • 4 Assistências
  • 93 Remates, 3,3/jogo (2º Melhor da Liga)

img_1874

Alex Telles: Craque! Um dos melhores laterais da atualidade no futebol mundial. O Rei das Assistências. Uma época incrível com uma regularidade inacreditável onde nem uma rotura parcial do ligamento do joelho abalou. Km’s e km’s percorridos em cada jogo. Um pé esquerdo fabuloso. Nada mais há a dizer a não ser um simples obrigado por o poder ver jogar no meu clube. Craque!

  • 2640 minutos (3º jogador mais utilizado)
  • 30 Jogos a titular
  • 3 Golos
  • 13 Assistências
  • 95 Passes para Finalização, 3,2/jogo (Melhor da Liga)

img_1876

Hector Herrera: O Capi! O autor do momento da época. Aquele remate aos 89′ na Luz foi um descarregar de alegria como há muito não sentia. Contudo, seria demasiado redutor não mencionar o resto da excelente época de Hector Herrera. Não começou a titular tendo apenas entrado na equipa à 6a jornada em Vila do Conde, mas depois disso nunca mais saiu. Não houve zona do terreno que não tivesse calcado. Foi preponderante no 1/2 campo da equipa e foi o único médio que jogou com os outros todos como dupla. Jogou com Danilo, Oliver, André André e acabou com Sérgio Oliveira. Excelente época do Capitão. As palavras ao Porto Canal no final do jogo com o Feirense foram lindas. Obrigado Hector!

  • 2334 minutos (6º jogador mais utilizado)
  • 26 Jogos a titular
  • 3 Golos
  • 4 Assistências

img_1290

Brahimi: Eu sei que nem todos vão concordar comigo quando digo que Brahimi é o melhor jogador do campeonato mas sei que todos vão concordar que aquele momento em Santa Maria da Feira foi mágico. O Vamos Ganhar caiu que nem uma luva no ego dos Portistas. Maior driblador do campeonato, o Argelino foi também o jogador com mais jogos a titular na equipa portista. Decaiu de rendimento após a pequena lesão muscular em Moreira de Cônegos para a Taça de Portugal, fez alguns jogos menos bons mas nunca se escondeu e disse sempre presente quando solicitado pelos colegas. Grande época do Argelino.

  • 2772 minutos (4º jogador mais utilizado)
  • 33 Jogos a titular (jogador mais vezes titular)
  • 9 Golos
  • 6 Assistências

img_770x433$2017_10_19_21_29_43_1325138

Marcano: Grande época do central Espanhol. Calmo e tranquilo! Foi quase sempre eficaz nos duelos pelo chão e pelo ar e nunca mostrou que o “final de contrato” o incomodava. Grande profissional. Na minha opinião é o melhor central do campeonato Português. Lamento caso não fique.

  • 2655 minutos (2º jogador mais utilizado)
  • 30 Jogos a titular
  • 5 Golos
  • 1 Assistência

img_1155

Sporting 0-0 F.C. Porto: Primeiro clássico da época e logo no Estádio onde mais dificuldades temos tido nos últimos anos. Uma exibição de força e demonstrativa que este Porto era à Porto. Forte, corajoso e raçudo. Um empate que soube a derrota. As palavras de Sérgio Conceição na roda de grupo é uma das imagens da época.

Feirense 1-2 F.C. Porto: O roubo do campeonato. Um jogo em que tudo fizeram para parar o F.C. Porto curiosamente na mesma jornada do Derby Lisboeta. Padre Fabinho tentou, tentou e voltou a tentar mas no fim teve de aguentar. O Porto estava forte. Não conseguiu parar a equipa da invicta mesmo com livres marcados à entrada da área por protestos de um jogador depois de sofrer uma falta. Nunca vi e ainda estou para ver uma coisa igual. Vencer na Feira com estas armadilhas todas foi muito difícil e muito importante.

Estoril 1-3 F.C. Porto: Primeira paulada no Polvo. A segunda parte no Estoril surgia com muita expectativa não só nos Portistas como também nos rivais. Estávamos com 2 pontos de vantagem sobre o 2o classificado e ao dar a volta na Amoreira a um resultado negativo e com apenas 45 minutos foi um balão de satisfação e o reforçar do acreditar Portista. Para os rivais foi uma martelada na esperança. Ainda hoje não a esqueceram!

Belenenses 2-0 F. C. Porto: Segunda derrota da época na segunda saída consecutiva foi um murro no estômago. Perder a liderança desta forma foi forte. Um jogo em que só nos podemos queixar de nós. Muita ansiedade, muito coração e pouca lucidez. A forma como os adeptos puxaram pela equipa no final foi extraordinária e os jogadores sentiram. Sabiam que eram muito melhores do que mostraram nesse jogo e partiram para as 6 vitórias consecutivas que deram o título.

img_1293

img_1531

Benfica 0-1 F.C. Porto: Era o jogo! O jogo que nos podia dar a liderança. O apoio no Dragão à saída do Autocarro foi lindo e a equipa correspondeu, mostrou que queria ganhar e lutou pela vitória até ao fim. A prova é o golo de Herrera aos 89 minutos numa jogada onde estão 8 jogadores Portistas no processo ofensivo. O Porto era a equipa mais forte do campeonato e demonstrou em casa do Polvo. Foi, para mim, o momento do campeonato. A alegria no final deste jogo foi indescritível. A sensação de campeão materializou-se nesse jogo!

Mar Azul: Os adeptos do F.C. Porto levaram a equipa ao colo desde o inicio ao fim do campeonato. Nas horas difíceis estavam lá a apoiar de forma incondicional e foram o coração da Nação Portista. À chuva, ao vento e ao sol não perdoaram, golearam em todos os jogos e foram uns verdadeiros craques. Um Amor irracional ao F.C. Porto! Incríveis. Parabéns!

img_1873

img_1279

22366450_172029126684802_2980455780799077581_n

Francisco J Marques: Vivemos tempos que um gigantesco e perigoso Polvo domina e controla o futebol em Portugal e Francisco J Marques foi a pessoa que deu a cara na luta para o derrubar. Foi preciso muita coragem para o fazer e não é nada fácil. Está de parabéns e merece muito este título. Que não pare por aqui porque este Polvo ainda está bem vivo e é preciso continuar intensamente e sem tréguas este combate desigual. Que este título tenha sido o inicio de #oMelhorEstáParaVir

Anúncios

2 thoughts on “O Nosso Porto É Campeão

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s