Belenenses – F.C. Porto em Números, o Andor da Páscoa e a Mentira de 1 de Abril

belemFCP stats

O F.C. Porto tem amanhã em Belém o jogo mais importante da época. Um jogo bastante difícil pela história e também pelas ausências na equipa. Neste momento, são 4 ausências certas – os castigados José Sá e Marcano e os lesionados CoronaMarega – e 5 dúvidas – Brahimi, Alex Telles, Danilo, Herrera e Reyes. Quando uma equipa tem, nos 11 mais utilizados no campeonato, apenas 4 jogadores certos…é normal haver alguma apreensão. Principalmente quando observamos por esses relvados fora uma dualidade de critérios gritante por parte dos homens do apito. Contudo, acredito que ReyesBrahimi e Herrera possam jogar como também acredito que Danilo e Alex Telles estejam no banco uma vez que estão convocados. Era importante dar ritmo a algum jogadores neste jogo e contra o Aves no Dragão sem descurar o mais importante que é obviamente a vitória.

Com o apoio do imenso Mar Azul já garantido no Restelo, VAMOS GANHAR!!!

A minha equipa:

Casillas; Maxi, Felipe, Reyes e Dalot; Herrera e Sérgio Oliveira; Ricardo, Brahimi, Aboubakar e Soares

belém jogadores disponiveis

O Portista Magro Vai Ao Ataque fez um pedido acerca da quantidade de jogos que o Benfica jogou antes do F.C. Porto. Este assunto também foi abordado pelo Hugo Santos no episódio 55 do Batalha 1893 que podem e devem ver Aqui

Fica aqui a imagem da curiosa pergunta do Magro e a resposta que não deixa de ser reveladora da maneira como somos comidos pelo Joaquim Oliveira.

magro

O lance do penalti de João Aurélio no Benfica – Guimarães gerou muita polémica. É certo que o jogador está com o braço levantado e ganha volumetria mas a bola vem de um desvio protagonizado por dois jogadores que saltam à bola a 1 metro de João Aurélio. E o que diz a lei?

bola na mao

“O facto de a bola ao bater em algo e sofrer um desvio, dever ser associado à distância a que esta ação decorre relativamente ao jogador.”

“Ou seja, um desvio ou ressalto poderão causar uma situação inesperada para o jogador, sendo que este não terá capacidade de reação perante o novo movimento da bola.”

“É comum que a bola mude de trajetória e até apareça nas costas do jogador e este ao virar-se, sem querer saber da posição da bola, lhe toque involuntariamente.”

“Nesses casos, sendo um ato involuntário, não deve se considerada infração.”

Ou seja, o Carlos Xistra e o Fábio Veríssimo ignoraram esta parte da lei e olharam apenas para a que menciona “Aumento da volumetria”. O mesmo não aconteceu no lance do Luisão no Dragão em que deu com o braço num centro de 20 metros de Marega. São estes critérios que dão oxigénio ao campeonato. Não tenhamos ilusões. Sem estes critérios vergonhosos e claramente com o objetivo de criar uma Peta, o campeonato estava entregue à melhor equipa do campeonato, o F.C. Porto. Podem ver nos vídeos em baixo a diferença de critérios.

Como estamos no dia das mentiras, aqui fica a do Bai à Linha e Cruza

img_1430

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s