F.C. Porto 3 – 1 S.C. Braga Vitória justa numa grande 1ª parte

IMG_0885

Após o empate em Moreira de Cônegos, o jogo com o Braga assumia ainda maior importância no caminho do F.C. Porto. Era muito importante ganhar. A equipa sabia e ganhou com toda a justiça numa noite gelada na cidade do Porto.

Sérgio Conceição fez 2 mudanças na equipa em relação à última jornada. Retirou Oliver e Paulinho e colocou Sérgio Oliveira e Corona. A equipa entrou num 442 mais clássico como vem sendo mais habitual esta época com Brahimi e Corona bem abertos nas alas. Ao contrário dos últimos jogos, o F.C. Porto teve uma excelente entrada em jogo. Com o flanco esquerdo a carburar muito forte, foi por aqui que nasceu o primeiro golo aos 13 minutos num excelente cruzamento de Alex Telles com Sérgio Oliveira a aparecer muito bem na área e a marcar o seu primeiro golo de cabeça em toda a carreira. Nota para Alex Telles. Aos 13 minutos já tinha 3 cruzamentos com selo de golo. Marega aos 4 minutos não consegue encostar para golo, aos 12 minutos foi Aboubakar a cabecear para defesa de Matheus e finalmente o golo aos 13 minutos – 3 cruzamentos em 13 minutos e todos com régua e esquadro. Entrada em jogo de nível muito alto com o meio campo bem na pressão, os laterais a apoiarem o ataque e os avançados a virem buscar jogo – em Moreira raramente aconteceu. Após o golo, o jogo pouco mudou. O F.C. Porto continuou em cima do Braga e através das laterais nunca deu descanso aos Bracarenses que raramente conseguiam sair da pressão. o 1º lance de perigo, aos 23 minutos, foi num cabeceamento de Paulinho ao lado do poste após um livre lateral. Aos 30 minutos e sem ter feito nada para justificar, o Braga chega ao empate num canto. A defesa do F.C. Porto adormeceu e deixou Raul Silva rematar à vontade. O F.C. Porto não acusou o golo, continuou a pressionar no meio campo adversário e conseguiu novamente chegar à vantagem. Num canto superiormente marcado por… Alex Telles, Reyes num excelente cabeceamento faz o 2-1. Justiça no marcador. Excelente primeira parte numa equipa que demonstrou muita atitude, raça e bom futebol. 2-0 seria o resultado mais justo ao intervalo.

Na segunda parte, o jogo foi diferente. Abriu logo com mais uma oportunidade de golo desperdiçada por Marega aos 10 segundos. Parecia que ia continuar como na primeira parte mas foi engano. O Braga conseguiu equilibrar o meio campo e chegou mesmo a ter vantagem nessa zona o que fez com que o jogo ficasse algo confuso. Herrera e principalmente Sérgio Oliveira, a jogarem em inferioridade numérica, não conseguiram fechar o meio e foi por aqui que o Braga conseguiu criar perigo. Nota para a excelente defesa de José Sá aos 60 minutos num cabeceamento para golo de Paulinho. Após este lance o jogo partiu-se. Com lances de perigo junto às duas balizas, foi o F.C. Porto quem levou a melhor ao fazer mais um golo por Aboubakar – 15º no campeonato e 26º no geral – a cruzamento de quem? Pois…Alex Telles – Incrível o que corre e joga este craque. Raramente tira um mau cruzamento e a maioria é só encostar a cabecinha. Os cruzamentos parecem livres. Na marcação de livres já não tem tido a mesma eficácia mas ele vai aparecer. Já leva 9 assistências no campeonato e 15 no geral. Sérgio Conceição ainda tentou mudar a equipa e colocou Paulinho no meio para ajudar Herrera e Sérgio Oliveira mas… entrou completamente perdido. Até ao fim, nota para mais uma grande defesa de Sá a um remate de Danilo e para as entradas de Waris para o lugar de Brahimi – excelente exibição do Argelino – e o regresso de Gonçalo Paciência ao Dragão – entrou tarde e apenas tocou uma vez na bola, mas fez um passe delicioso de pé esquerdo a isolar Marega com este a não conseguir dominar e ficar na cara de Matheus.

Excelente vitória, com uma grande primeira parte contra o 4º classificado de campeonato. Após algum pessimismo que se vinha instalando após o empate no Moreirense, a equipa respondeu bem e ganhou sem deixar margem para dúvidas.

Dragão de Ouro: Alex Telles

Dragão de Prata: Ricardo Pereira

Estive indeciso entre Alex e Ricardo para Dragão de Ouro mas apenas por causa das 3  assistências vou para o Alex. Contudo, 2 exibições potentes de 2 laterais de classe mundial.

Arbitragem: Hugo Miguel é fraco. Ponto. Não tem critério. Assinala faltinhas atrás de faltinhas. Não deu um vermelho a Danilo por cotovelada a Brahimi – em casos de cartão vermelho o VAR não pode intervir? – não deu um cartão amarelo a uma entrada duríssima sobre Aboubakar – deixa seguir a jogada e bem mas depois tem de dar amarelo. No lance de Corona com Jefferson, no estádio parecia penalti por empurrão mas depois de ver na TV fico com dúvidas. Não nos braços mas num toque no calcanhar de Corona. Apesar deste já ir desequilibrado, há realmente um toque no calcanhar. Sendo assim era penalti.

Nota final: Engraçado como alguma imprensa diz que o F.C. Porto é líder à condição. A mesma que dizia na 4ª feira que o Sporting é líder do campeonato…incondicionalmente. Vá se lá saber porquê….

#vamosganhar

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s